O que é, o que é: chega em dezembro trazendo presentes, mas não é Papai Noel?

Tradicional festa holandesa, que celebra o Dia de São Nicolau, acontece neste sábado (7) em Castrolanda (PR)

Quem é que chega em dezembro trazendo presentes para as crianças que se comportaram bem? Papai Noel? A resposta certa é “também”, ao menos para as crianças das colônias holandesas da região de Campos Gerais (PR). No início de dezembro elas recebem a visita de “Sinterklass” ou São Nicolau, tradicional personagem da cultura holandesa.

Ele se veste de vermelho, tem barba branca, usa um cajado, vem com ajudantes trazendo presentes, mas chega em 5 de dezembro. Nicolau foi um bispo da Turquia, santificado no século IX, que ficou famoso por sua bondade e ajuda que prestava aos pobres e desamparados. Com o tempo, foi criada uma lenda sobre sua figura e, atualmente, as crianças de origem holandesa acreditam que vive na Espanha e todos os anos embarca em um navio à vapor com seus ajudantes para presentear as crianças bem-comportadas, informação que consta em um livro carregado por ele.

“Zwarte Piet” ou Pedro Preto é o ajudante de São Nicolau e o ajuda a avaliar o comportamento das crianças e distribuir presentes, doces, pepernoten (biscoito típico) e moedas de chocolate envoltas em papel dourado. Além do bom comportamento, para receber os presentes e doces, as crianças devem deixar um sapato perto da lareira ou porta com uma cenoura, que será devorada pelo
Amerigo (cavalo de Sinterklaas), e cantar uma música na véspera de 5 de dezembro.

O Pakjesavond é o dia que toda a família se reúne para as crianças receberem presentes e os mais velhos trocarem presentes com embrulhos engraçados e acompanhados de um poema, conhecidos como Sinterklaasgedicht. A festa também conta com músicas, presentes de chocolate com iniciais dos nomes e comidas típicas com canela, chocolate, marzipã, amêndoas e especiarias.

Para celebrar a data, uma comissão de voluntários da comunidade de Castrolanda (PR) promove neste sábado (7) uma festa típica que vai reunir famílias de imigrantes da região. “Valorizar e preservar a cultura holandesa em nossas colônias é o foco da nossa instituição, por isso apoiamos esse evento que certamente será especial para as famílias e, principalmente, para as crianças”, revela o presidente da Associação Cultural Brasil – Holanda (ACBH), Koob Petter.

Por: Central Press.