Associação Cultural Brasil – Holanda

Nossa história

A associação é uma comunidade cultural composta de holandeses e descendentes, dos quais muitos imigrantes vivem agrupados em colônias holandesas e outros estão distribuídos em várias localidades pelo Brasil.

A Associação Cultural Brasil-Holanda (ACBH)
foi fundada em 26 de novembro de 1996, a partir do patrimônio deixado pela Cooperativa Central de Laticínios do Paraná (CCLPL). Os comunicados desta cooperativa, e mais tarde também notícias e agendas culturais das colônias holandesas, eram divulgados por meio da Revista ‘Centraal Maandblad’, publicada mensalmente pela CCLPL.

Após a venda desta Cooperativa Central, as Cooperativas ABC – Arapoti, Batavo (Frísia) e Castrolanda – e os moradores de suas respectivas colônias em Arapoti, Carambeí e Castrolanda queriam continuar com as publicações das notícias através da revista conjunta, a fim de manter a integração e preservar a cultura holandesa, entre outros, formando assim a ACBH.

As entidades fundadoras e mantenedoras da ACBH são a Cooperativa Frísia de Carambeí, a Cooperativa Capal de Arapoti e a Cooperativa Castrolanda, as sociedades recreativas/clubes de Arapoti, Carambeí e Castrolanda, os Parques Históricos de Arapoti e de Carambeí, o Centro Cultural Castrolanda e as Escolas destas comunidades.

A Associação se esforça para continuar com a valorização de nossas raízes culturais, fortalecer os laços entre as comunidades e as relações culturais com a Holanda. Preservar o patrimônio histórico artístico e cultural holandês e brasileiro para as gerações futuras faz parte disso, assim como favorecer a disseminação das várias formas de expressão cultural e promover a integração da juventude.

Fortalecendo as relações intercoloniais e a identidade dos imigrantes holandeses, a ACBH tem cooperado com afinco para compartilhar atividades e assuntos de interesse comum nas áreas cultural, social, educativa, religiosa, técnica e de produção através da revista De Regenboog. As publicações desta revista informativa mensal contam com notícias das colônias de Carambeí, Castrolanda (Castro), Arapoti e Tibagi no Estado do Paraná, Holambra e Campos de Holambra no Estado de São Paulo, Não-Me-Toque no Rio Grande do Sul e Maracaju no Mato Grosso do Sul.

A Associação também conserva um importante acervo documental sobre a imigração holandesa e as colônias no Brasil. Em 2019 houve expansão na atuação com um projeto de vivência e integração voltado principalmente para os descendentes jovens. Assim, a diretoria deu um novo rumo à Associação, sendo as atividades subdivididas em departamentos, cada um com uma coordenação própria: Comunicação, Cultura e Global Integration.

Como organização esperamos contribuir para o fortalecimento do relacionamento bilateral entre Brasil-Holanda, entre as comunidades e a preservação da cultura holandesa.

E viva a integração!

Quem somos?

A ACBH 2020 é formada pela diretoria e seus colaboradores:

1. Presidente – Koob Petter.

2. Vice-presidente – Albert Kuipers.

3. Secretária – Katia Loman.

4. Tesoureiro – Willem Kiewiet.
 4.1 Administração financeira: Ruth Kiewiet.

5. Conselheiros: Jan Borg, Janet Bosch, Janny Erkel.

6. Conselheiro e Relações exteriores (Dep. Sociocultural): Johan Scheffer.

7. Conselheira e Coordenadora de Mídias (Dep. Comunicação): Tineke Voorsluys.
 7.1 Administração de comunicação: Joanita Aardoom.
 7.2 Redação revista De Regenboog: Nelly Jacobi, Nel Los, Joanita Aardoom, Leonardo Voorsluys.
 7.3 Colaboradores das comunidades revista De Regenboog: Jan Borg, Annie Koopman, Heida Borg, Jantina Salomons, Anneke van Arragon, Willy Noordegraaf, Willem e Ruth Kiewiet, Nicolaas Nienhuys, Corrie van Santen, Gerda Jeuken, Monique v/d Broek Roovers, Adriana Knibbe, Denise Vosters, Daiane Giesen, Douwtje Biersteker e Simone Bouwman.

8. Conselheira e Coordenadora GI (Dep. Global Integration): Marina van der Vinne
 8.1 Administração de mídias: Melanie van der Vinne
 8.2 Colaboradores Global Integration:
Holanda: Tineke Bronkhorst e Bauke Jeninga;
Brasil: Joren Heijnen, Rafael Rabbers, Marianne Dijkstra, Marina Bordin, Jan Haasjes, Jan e Dora Petter e Frans Borg;
Cooperativas: Cracios Consul, Luciano Tonon e Nicole Costa
Diretoria: Koob Petter, Janet Bosch, Katia Loman e Johan Scheffer.